Artigos

O impacto da maternidade no casamento

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print

Por Rafaela Haas Oliveira Zanini, Psicóloga – CRP 07/14351

A chegada de um filho muda a vida de um pessoa e o relacionamento de um casal. Um bebê muda a rotina, modifica as prioridades e os valores de uma família.

O primeiro momento da vida de uma criança solicita a entrega da mãe à maternidade. A simbiose que se constrói entre a mãe e o bebê é fundamental neste primeiro momento, onde o filho se alimenta não só do peito mas principalmente do olhar materno. É uma fase incrível mas ao mesmo tempo exaustiva. O pai ainda não tem a mesma entrada na vida deste bebê, mas certamente com o tempo e com tolerância vai encontrando o seu espaço e a sua importância nesta relação.

É preciso uma relação fortalecida e estável para poder suportar as ansiedades inerentes a este primeiro momento, mas também a todas as mudanças que vão ocorrendo gradativamente. Mesmo um casamento que apresenta uma relação saudável está sujeito a passar por dificuldades ou por momentos mais caóticos.

Um filho traz muitas alegrias, nos apresenta a vida por um outro olhar. É a vida com outro sentido. Um filho vem para trazer admiração pelo parceiro, vem para unir e fortalecer um casamento que já tem união e que, então, terá a possibilidade de vivenciar a maternidade como prioridade. É a relação redescobrindo seu sentido também.

Entretanto nem sempre a chegada de um bebê proporciona união. Muitas vezes o desejo de engravidar vem acompanhado por necessidades de outra ordem: preencher vazios, aproximar relações que já vem em crise, entre outros. Talvez para aqueles que ainda não vivenciaram a experiência da maternidade exista a ilusão de que a gravidez possa trazer um elo para a vida inteira. Em parte é correto pensar que traz uma ligação, mas nem sempre esta possibilidade de proximidade se desenrola da forma como se idealiza.

Uma relação que já vem frágil, tende a se fragilizar mais ainda com a jornada exaustiva da maternidade. É preciso disponibilidade para ser pai e mãe, disponibilidade essa que nem todos estão preparados para ter. É preciso ter solidez nesta relação, pois a chegada de um bebê causa um grande impacto no relacionamento de um casal e muitas vezes pode levar a separação. Nem todos conseguem conviver com as transformações inerentes a este momento.