Artigos

Compulsão Alimentar

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no print

Por Carolina Mejolaro, Psicóloga – CRP 07/15377
Cada
vez mais recebemos nos nossos  consultórios pacientes com queixa de compulsão alimentar. Compulsão alimentar é uma doença em que a pessoa sente necessidade de comer, mesmo quando não está com fome, e que não deixa de se alimentar apesar de já estar satisfeito. Estas pessoas perdem o controle e ingerem grandes quantidades de alimentos. Estudos indicam que até 5% da população mundial sofre com algum distúrbio alimentar. A compulsão alimentar pode iniciar na infância e se estender ao longo da vida.

 Características desta compulsão são comer mais do que é preciso, a todo tempo, comer até passar mal, comer especialmente o que engorda como frituras, massas, doces e sentir-se triste depois de comer são alguns sintomas da compulsão alimentar, mas o principal é o comer quando sente-se ansioso, triste ou alegre.

  Muito fatores são associados a compulsão alimentar, o aspecto emocional serve muitas vezes de gatilho, dificuldades de suportar situações de frustração, angustia, perdas a comida entra como uma compensação. Problemas com a imagem corporal e baixa autoestima têm ligação direta com o descontrole em comer. Afinal, pessoas com compulsão alimentar normalmente não gostam de sua aparência. Elas constantemente acham que deveriam comer menos, mesmo que não consigam fazer algo a respeito disso.

  A compulsão alimentar pode estar encobrindo outras doenças como: depressão, ansiedade, transtornos alimentares como anorexia e bulimia. A comida serve muitas vezes para saciar dores emocionais e estas pessoas associam o alimento a uma tentativa de preencher um vazio em si, de forma inconsciente ou não.

  Por isto e muito importante ficar atento na relação com a comida e os aspectos emocionais. A psicoterapia auxilia o individuo a descobrir suas lacunas emocionais, entender melhor seus sentimentos e qual a relação que o excesso de comida tem com as emoções. A recuperação da compulsão alimentar inicia-se na identificação dos principais fatores psicológicos que desencadeiam o comportamento impulsivo e a perda do controle em comer.