Produzido por Ingrid S. Petracco, psicóloga – CRP 07/11717

Vamos começar falando sobre a tecnologia e o mundo que se encontra cada vez mais interligado e globalizado, a internet, embora seja um importante meio de comunicação muito utilizado pela população de forma correta e com a sua finalidade sendo ajudar em diversas coisas traz junto os pontos negativos que dela advém, considerando sua evolução diária e as inúmeras possibilidades que a internet proporciona, constata-se como fica difícil o controle da mesma e como cada vez mais cedo os jovens a utilizam. Ate mesmo crianças de 2 anos já operam tablets e smartsphone.

Agora, vamos aos adolescentes, focados nos seus pares, nas amizades e na busca da expansão de sua rede de amigos. O uso da internet e redes sociais se faz imperativo ao desenvolvimento social. É nos seus pares que adolescentes buscam opiniões sobre si mesmos, sua autoestima e identidade. Estes jovens podem ser vítimas de “predadores online” especialmente aqueles mais vulneráveis, com risco ou histórico de problemas.

Cyberbullying de acordo com Slonje e Smith (2008), pode ser compreendido como um comportamento agressivo, intencional e repetitivo, realizado por intermédio de meios eletrônicos, ao longo de um determinado período, e perpetrado por um individuo ou grupo contra uma vítima que apresenta dificuldades em se defender. É um processo de interação e expressão de agressividade com abuso de poder e ocorre de forma sistemática pelo uso de tecnologias. Importante destacar, paraque a agressão online, seja considerada cyberbullying, é preciso que sejam identificados os critérios de desiquilíbrio de poder, intencionalidade e repetição.

É bastante usual os agressores criarem um perfil falso na internet com o objetivo de intimidar e ridicularizar sua vítima, o que é feito através de montagens de fotos pornográficas com o rosto do agredido, por exemplo. A pessoa que comete o cyberbullying é chamado de “cyberbulliecyberbullying é mais fácil para os agressores, porque podem fazê-lo de forma anônima nas diversas redes sociais, através de e-mails ou de torpedos com conteúdos ofensivos e caluniosos. O que dificulta a defesa da vítima, visto que se torna mais complexo responder efetivamente às agressões quando não se sabe a identidade de quem o faz. Uma das particularidades do Cyberbullying , diferente do bullying tradicional que é delimitado pelos limites físicos e temporais da escola, é que o mesmo pode ocorrer a qualquer momento e em qualquer lugar e capaz de alcançar uma audiência muito maior.

As pessoas agredidas pelo cyberbullying apresentam sintomas bastante similares com os do bullying, como:

distúrbio do sono

medo, desconfiança e insegurança

transtornos alimentares

irritabilidade

depressão

transtornos de ansiedade

dor de cabeça, falta de apetite

uso de. drogas

pensamentos destrutivos, como desejo de morrer, entre outros.

A forma como os jovens agem frente ao cyberbullying também podem desempenhar um papel fundamental no sentido de atenuar ou potencializar os efeitos negativos decorrentes da agressão. Reportar ou informar pais e professores sobre o ocorrido o quão logo aconteça são capazes de diminuir os efeitos, o que muitas vezes não acontece por medo de punições ou culpabilizacões, medo de os pais subestimarem o problema, ou medo de proibirem o uso da internet.

A orientação dos pais é fundamental, e estabelecer uma relação de confiança pode prevenir da manutenção deste tipo de violência e do risco de perpetuar o sofrimento das vítimas. Estratégias focadas na resolução do problema que envolvem soluções práticas, tais como sair de determinada rede social, permanecer offline por algum tempo, bloquear contatos, podem e devem ser estimuladas pelos pais e ou professores. Conversar abertamente sobre o assunto e explicar os perigos. Por vezes a busca de um profissional capacitado, psicólogos ou psiquiatras, se faz necessária. Outras ferramentas podem ajudar os pais a abordar com os filhos este assunto tão delicado como filmes, facilitam que os jovens se identifiquem e consigam se abrir. Vários filmes exibem este tema. Segue link do trailer do filme Ciberbully: https://www.youtube.com/watch?v=i1oF5pXq2bc, aborda de maneira muito clara como uma jovem, vitima de cyberbullying adoece e como com a ajuda dos pais e  profissionais especializados a jovem se recupera.