Por Carolina Mejolaro, Psicóloga – CRP 07/15377

Relações abusivas são aquelas onde predomina o excesso de poder sobre o outro. Normalmente são relações com ciúmes exagerado, agressividade, possessividade, controle e manipulação. Este tipo de relação pode ocorrer em diferentes contextos como: amizades, trabalho, família, mas. na grande maioria dos casos, ocorre nos relacionamentos amorosos. Aqui vamos focar nos relacionamentos abusivos amorosos.

Sempre que pensamos em relações abusivas vem à mente questões de agressividade física ou sexual, mas não necessariamente acontece desta forma.  A violência emocional é uma forma de relação abusiva que deixa marcas na psique da pessoa.

No Brasil mais de 12 mil mulheres sofrem algum tipo de violência. A grande sofre caladas, seja por medo, culpa, vergonha de se expor ou dependência financeira do parceiro.

Geralmente o perfil das pessoas que sofrem abuso é: de baixa auto-estima, falta de confiança em si mesmo, pessoas que passaram ou vivenciaram algum tipo de violência na família de origem.  Do outro lado temos pessoas com perfil de manipulação, controle e alto grau de perversidade.

Como na grande maioria das vezes o abuso é velado, muitas pessoas tem dificuldade em reconhecer que esta num relacionamento abusivo. Importante ficar atento a estes sinais: relações abusivas normalmente vem com muita desqualificação e humilhação; ataque a sua percepção da realidade; ciúmes exagerado, possessividade e controle; pessoas abusivas não reagem bem as conquistas do parceiro e não gostam que você socialize com outras pessoas; agressões físicas e psicológicas.

Se você esta em um relacionamento abusivo ou conhece alguém é importante buscar ajuda. A pessoa precisa estar disposta a entender o porque busca ou se mantém neste tipo de relação. Nestes casos é muito indicado a psicoterapia individual que é uma poderosa aliada no processo de redescoberta, readaptação e auto-conhecimento.