Por Ingrid Schonhofen Petracco, Psicóloga – CRP 07/11717

Atualmente o Brasil conta com 8,6% da população total com mais de 60 anos. Desta forma, estima-se que, no ano 2025 nosso país conte com mais de 32 milhões de idosos e a primeira posição da América Latina. A expectativa de vida é de aproximadamente de 72,6 anos para as mulheres e de 64,8 anos para os homens. Com esse aumento da população idosa, aumenta a prevalência de doenças e dentre elas está a depressão.

A depressão é o transtorno mental mais prevalente no idoso e os motivos são vários, como sentimento de improdutividade, falta de atenção da família ou mesmo o abandono, ausência de vida social, dificuldades em lidas com as limitações físicas próprias da idade, a perda do trabalho por conta da aposentadoria, e por fim a proximidade com a morte, além de fatores genéticos e de personalidade. A doença pode vir mascarada de demência ou, por exemplo, pelo Alzheimer.

Existe um tipo de depressão muito frequente na terceira idade chamada de pseudo demência, com sintomas característicos de uma demência normal: esquecimento, desorientação no tempo e espaço, etc. Ao receberem o tratamento correto esses problemas tendem a se resolver resolvidos ou bastante minimizados. Por isso temos que ter muito cuidado, pois, às vezes os sintomas são de Alzheimer, por exemplo, quando na verdade o idoso está depressivo.  Com isso, esta parcela da população, geralmente, passa por uma importante piora de seu estado geral e por uma queda abrupta em sua qualidade de vida e, em casos mais significativos, podendo chegar ao suicídio.

A psicoterapia, é um método de tratamento que proporciona ao individuo um melhor autoconhecimento, um espaço para entender seus sentimentos, refletir sobre seus comportamentos e a implicância que eles têm na sua vida.  Durante a Psicoterapia, o paciente entra em contato com conteúdos que escapam a nossa compreensão e que influenciam na nossa forma de sentir, pensar e agir. Por esse motivo, muitas vezes não conseguimos compreender nossos comportamentos e pensamentos, ou porque algumas coisas insistem em nao dar certo. A Psicoterapia não oferece fórmulas prontas, permite que o paciente possa pensar em si mesmo e encontrar seus caminhos. O profissional está ali para auxiliar nesse processo.